Kerry critica Bush por suposto acordo com sauditas

O candidato presidencial democrata John Kerry criticou o presidente George W. Bush, em vista de notícias dando conta que ele fez um acordo com autoridades sauditas para permitir que o preço da gasolina abaixe nos EUA, ajudando em sua reeleição. Kerry também prometeu pôr fim a uma "relação amorosa" que permite que dinheiro passe por países árabes e chege a grupos terroristas. Um assessor explicou que ele se referia particularmente à Arábia Saudita."Se.. for verdade que suprimento e preço da gasolina nos EUA estão amarrados à eleição americana, amarrados a um acordo secreto da Casa Branca, isso é ultrajante e inaceitável para o povo americano", disse Kerry durante campanha na Flórida. "Se isso parece errado para vocês, é porque é essencialmente errado".A rede CBS divulgou na noite de domingo que o jornalista Bob Woodward, do Washington Post, tomou conhecimento que o príncipe Badar sin Sultan, o embaixador saudita em Washington, prometeu a Bush que a Arábia Saudita irá aumentar sua produção de petróleo antes da eleição de novembro para forçar a queda no preço dos derivados e garantir que a economia americana esteja forte no dia da eleição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.