Kerry diz que Bush minou a liderança americana no mundo

O candidato presidencial democrata John Kerry disse que o presidente George W. Bush minou a liderança americana no mundo ao usar a força no Iraque antes de exaurir os esforços diplomáticos, e prometeu que, se for eleito, "nunca deixarei que a ideologia supere a verdade". "Todos fora da administração parecem entender que estamos em sérios problemas no Iraque", disse Kerry, dando início a uma campanha de 11 dias concentrada na segurança nacional. Kerry afirmou que a administração Bush desconsiderou advertências de oficiais militares especializados e pôs fim à carreira daqueles que ofereceram avaliações honestas que iam contra as visões da administração. "Essa não é a maneira de se tomar as mais solenes decisões de guerra e paz", avaliou. "Como presidente, vou ouvir e respeitar as visões de nossos experientes líderes militares e nunca deixarei que a ideologia supere a verdade". Kerry adiantou que se eleito, sua principal meta de segurança será evitar que terroristas obtenham armas de destruição em massa, acrescentando que os EUA precisam da ajuda de outros países, porque os terroristas estão agindo em todo o mundo. Os quatro pilares de sua política de segurança nacional seriam: novas alianças com países estrangeiros; atualização das forças militares para enfrentar ameaças terroristas; uso da diplomacia, inteligência, poder econômico e "o apelo de nossos valores e idéias" para manter o país seguro; acabar com a dependência do petróleo do Oriente Médio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.