Kerry é acusado de favorecer empresa do setor militar

O senador John Kerry, favorito na disputa pela indicação democrata para as eleições presidenciais de novembro, é suspeito de ter recebido fundos de uma empresa que fabrica material militar, subcontratada do Pentágono, informou o jornal Los Angeles Times. Kerry afirma desde o início da campanha que, durante sua carreira política, jamais se beneficiou de ajuda dos "grandes interesses" financeiros.Entre 1996 e 1999, quando fazia campanha para ser reeleito ao Congresso, segundo o jornal, o senador por Massachusetts recebeu US$ 25 mil de Parthasarathi Majumder, que dirige uma empresa que produz sistemas de mísseis para aviões de combate. Esse empresário declarou-se culpado na semana passada, perante um tribunal, de ter feito contribuições ilegais para a campanha do senador e outros políticos.Nesse período, Kerry exerceu pressões no Congresso e no Pentágono a favor dessa empresa, Science and Applied Technology, com sede em San Diego (Califórnia), para que recebesse fundos federais para financiar seus projetos. Kerry aparentemente enviou 28 cartas a membros do Congresso, assim como às autoridades do Pentágono, "enquanto Majumder e seus funcionários doavam dinheiro ao senador", segundo documentos judiciais citados pelo jornal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.