Kerry e Hagel ressaltam comprometimento com Ásia

Durante uma rara visita a Tóquio, o secretário de Estado, John Kerry, e o secretário de Defesa, Chuck Hagel, buscaram dar garantias a ministros japoneses sobre o compromisso dos EUA com o Leste Asiático. As promessas foram feitas em um momento que os aliados de Washington estão ficando cada vez mais preocupados sobre os efeitos negativos da rápida mudança de prioridades na política dos EUA, o que inclui a recente disputa orçamentária.

AE, Agência Estado

03 de outubro de 2013 | 11h25

"O presidente Obama fez um comprometimento estratégico e sério para reequilibrar nossos interesses e investimentos para a Ásia", afirmou Kerry em uma coletiva de imprensa na quinta-feira, após uma reunião com altos funcionários japoneses, onde eles concordaram em intensificar a sua aliança de segurança bilateral.

"Como uma potência do Pacífico, entendemos a importância fundamental que a nossa parceria no pacífico dá à nossa segurança e nossa prosperidade. Então, estamos nos unindo agora para modernizar nossa cooperação profunda, tanto através da nossa aliança militar quanto parceria diplomática."

Kerry e Hagel estavam no Japão para discutir uma ampla gama de questões de segurança bilateral e regional de longo prazo, desde mísseis da Coreia do Norte e ameaças nucleares, disputas com a China, cooperação no espaço e no ciberespaço até a reorganização das tropas americanas no Japão.

Como parte de seu compromisso de continuar contribuindo para a segurança regional, os EUA se comprometeram a implantar capacidades de defesa mais avançadas em suas bases militares no Japão. Entre elas está a instalação de uma segunda unidade de um sistema de radar de alerta antecipado, conhecido como X-Band, que irá fornecer cobertura extra para os EUA e para o Japão contra ameaças de mísseis norte- coreanos. Além disso, chegou-se a um acordo sobre o envio de aviões não tripulados a partir do próximo ano. Os drones, como estas aeronaves são conhecidas, devem melhorar a vigilância das águas da Ásia Oriental .

Autoridades norte-americanas e japonesas descreveram a reunião de quinta-feira como "histórica", como ressaltou que esta foi a primeira vez que as autoridades visitaram o Japão para o chamado diálogo "dois mais dois" desde que o encontro foi criado em 1990.

Os dois lados concordaram em iniciar conversações formais para renovar suas diretrizes de cooperação bilateral de defesa pela primeira vez desde 1997, para responder às mudanças no ambiente geopolítico regional. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
japãoeuadefesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.