Kerry: EUA e UE reagirão se Rússia anexar Crimeia

O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, alertou a Rússia de que o país enfrentará uma imediata e "muito grave série" de medidas dos Estados Unidos e da Europa se anexar a Crimeia.

AE, Agência Estado

13 de março de 2014 | 14h01

Kerry disse a uma comissão no Senado que Moscou pode esperar que os EUA e a União Europeia tomem medidas na segunda-feira se a Rússia aceitar e agir sobre o resultados do referendo marcado para este fim de semana na Crimeia. Neste domingo, a população da Crimeia decidirá se aceita a separação da península da Ucrânia e integração ao território russo. EUA e UE dizem que o referendo viola a Constituição da Ucrânia e o direito internacional, mas Rússia afirma que irá respeitar os resultados da votação.

"Haverá algum tipo de resposta ao referendo em si", disse Kerry aos legisladores hoje. "Além disso, se não ocorrer nenhum sinal (de comprometimento russo), haverá uma série de medidas muito graves nesta segunda-feira na Europa e aqui (EUA)."

Kerry afirmou que a expectativa é de que a Rússia "se torne ciente do fato de que a comunidade internacional está realmente fortemente unida". O secretário deixaria Washington ainda hoje para se encontrar em Londres com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, em uma última tentativa de evitar uma crise sobre o referendo. Ele disse ter conversado com Lavrov antes de falar ao Senado e que esperava que "a razão prevaleceria", mas salientou que não havia garantias disso. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ucrâniaeuacrimeiarússiareferendo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.