Kerry fará pronunciamento sobre Síria às 13h30

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, fará um pronunciamento sobre a situação da Síria, às 13h30 (de Brasília), afirmou o Departamento de Estado americano, à medida que o país se prepara para uma ação unilateral para punir o regime do presidente sírio Bashar Assad pelo suposto ataque com armas químicas contra civis.

Agência Estado

30 de agosto de 2013 | 12h29

Kerry fará o pronunciamento do Departamento do Estado. Os comentários dele se seguem à decisão abrupta do Reino Unido de não participar de qualquer ação militar na Síria em meio a pedidos de membros do Congresso dos EUA por mais informação sobre quais são os planos para responder ao ataque.

O secretário e outros altos funcionários do governo, como a conselheira de Segurança Nacional, Susan Rice, e o secretário de Defesa, Chuck Hagel, atualizaram os membros do Congresso na noite de quinta-feira sobre os planos do governo sobre como responder à crise na Síria.

Os funcionário disseram que o presidente Barack Obama estava preparado para adotar uma ação militar limitada sem o Reino Unido.

Kerry, Obama e outros funcionários disseram nos últimos dias que não há nenhuma dúvida de que o regime de Assad está por trás do suposto ataque químico realizado na semana passada que, segundo ativistas e outras pessoas, mataram entre 500 a 1.000 pessoas. A Síria rejeita as acusações. Os inspetores da Organização das Nações Unidas (ONU) estão na Síria coletando evidências do uso de armas químicas.

As autoridades americanas disseram que a inteligência tem certeza e que não precisa aguardar os resultados dos investigadores da ONU antes de decidir como proceder. As autoridades também temem que Assad esteja aproveitando o atraso de um ataque para espalhar suas forças, o que poderia complicar os planos dos EUA para uma ação. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EUASíriaKerry

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.