Kerry inicia viagem de duas semanas ao Oriente

O secretário de Estado norte-americano iniciou uma viagem internacional nesta sexta-feira para falar sobre duas questões espinhosas da política externa: o derramamento de sangue na Síria e os esforços para falar com o Taleban e encontrar uma solução política para a guerra no Afeganistão.

Agência Estado

21 Junho 2013 | 16h13

Nas próximas duas semanas, Kerry passará por pelo menos sete países. Ele iniciará a viagem pelo Catar, tentará avançar no estabelecimento de um acordo de paz entre Israel e Palestina, visitará a Índia e encerrará o percurso em Brunei, onde acontecerá uma Conferência de Segurança.

Kerry chega a Doha, no Catar, no sábado, onde os representantes de países que formam o grupo "Amigos da Síria" discutirão como coordenar ajuda militar e de outros tipos que podem ser oferecidas aos rebeldes que tentam derrubar o presidente sírio Bashar Assad, disse a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki.

Na sua passagem pela Índia, Kerry fará um discurso político e realizará reuniões com funcionários para discutir economia, comércio, energia, mudanças climáticas, educação, segurança e questões antiterroristas. Além disso, fará palestras em Nova Délhi sobre a cooperação da Índia com o novo primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif. Mesmo sendo rivais quanto ao tema das armas nucleares, os países vem se aproximando nos últimos anos.

Kerry também terá reuniões com autoridades da Arábia Saudita, do Kuwait, da Jordânia e de Israel.

Segundo membros do alto escalão do Departamento de Estado, na Arábia Saudita, Kerry falará sobre como os Estados Unidos podem enfrentar preocupações sobre extremistas na Síria, a intervenção de combatentes estrangeiros do Irã e do Hezbollah.

No início deste mês, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou que o país começaria a enviar armas e munições para os rebeldes. Fonte: Associated Press

Mais conteúdo sobre:
Oriente MédioKerryviagemSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.