Jim Young/Reuters
Jim Young/Reuters

Kerry pede que israelenses e palestinos retomem negociações de paz

Secretário de Estado dos EUA disse que Israel deve evitar realizar construções em assentamentos

Agência Estado

24 Maio 2013 | 10h21

TEL-AVIV - O secretário de Estado americano John Kerry pediu ao governo de Israel nesta sexta-feira, 24, que evite novas construções em assentamentos para, desta forma, ajudar a revitalizar as negociações de paz no Oriente Médio. Ele destacou porém, que israelenses e palestinos devem permanecer concentrados no objetivo maior, que é retomar as negociações diretas.

Ao contrário dos esforços americanos anteriores, Kerry não chegou a exigir um completo congelamento dos assentamentos e disse que a questão pode ser tratada melhor por meio de um rápido reinício das negociações entre israelenses e palestinos. Os palestinos exigem a interrupção das construções antes de retornar às negociações.

A Organização das Nações Unidas (ONU) apoiou a exigência de Netanyahu de que as negociações sejam retomadas sem precondições, posição endossada por Kerry após dois dias de conversações em Jerusalém e Ramallah com líderes israelenses e palestinos.

Kerry disse ser importante não permitir que os assentamentos prejudiquem as conversações, que podem finalmente estabelecer fronteiras, como parte de um acordo de paz. Assim, disse ele, a questão seria resolvida porque cada lado teria limites claros para os dois Estados.

"A posição dos Estados Unidos no que diz respeito aos assentamentos é clara e não mudou. Nós acreditamos que eles devem ser interrompidos", declarou Kerry. "Esta é uma posição que tem sido compartilhada não apenas com os Estados Unidos, mas também com a comunidade internacional."

Apesar das dificuldades em levar israelenses e palestinos de volta à mesa de negociação, Kerry insiste em acreditar que a paz é possível. "Os dois lados sabem quais são as escolhas. Os dois lados sabem o que é necessário para seguir adiante e é hora de os governos tomarem suas decisões." / AP

Mais conteúdo sobre:
IsraelJohn Kerrypalestinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.