Kerry prevê duros desafios e anos turbulentos no Egito

O secretário de Estado americano, John Kerry, reconheceu "desafios difíceis" e "anos turbulentos" no Egito e nas relações entre o país e os Estados Unidos, mas pediu para os egípcios levarem adiante sua "marcha pela democracia".

AE, Agência Estado

03 de novembro de 2013 | 11h37

Em sua primeira visita ao Egito desde o golpe militar que depôs o presidente democraticamente eleito Mohamed Morsi em julho, Kerry afirmou que os EUA são amigo e parceiro da população egípcia e querem contribuir para o sucesso do país.

Kerry deu as declarações neste domingo, no Cairo, em entrevista à imprensa com o ministro das Relações Exteriores do Egito, Nabil Fahmy. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
EgitoKerrydesafios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.