Kerry: Rússia sofrerá custos se referendo for realizado

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, afirmou após reunião com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergey Lavrov, que haverá custos para a Rússia se o referendo na Crimeia, marcado para o domingo, for concretizado.

AE, Agência Estado

14 de março de 2014 | 14h48

O governo dos Estados Unidos e a União Europeia planejam aplicar sanções já na segunda-feira se a população da península decidir pela separação da Ucrânia e anexação ao território russo. As sanções atingiriam autoridades e empresas russas acusadas de contribuir para a escalada da crise e minar o novo governo da Ucrânia.

Kerry disse ainda que a economia da Rússia será afetada de forma significante pelas escolhas do país. "Gostaríamos de ver ações, não palavras", salientou o secretário. Ele afirmou também que os exercícios militares da Rússia estão elevando o nível de ansiedade sobre a situação da Crimeia e pressionou Putin a retirar tropas do sudeste da Ucrânia.

O secretário salientou que Putin tem a opção de apoiar a autonomia da Crimeia. Mas ponderou que, se escolhas erradas forem feitas, "teremos de responder de acordo". Kerry afirmou, no entanto, que ele e Lavrov continuarão em contato. Fonte: Associated Press e Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaRússiaCrimeiaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.