Amos Ben Gershom/Efe
Amos Ben Gershom/Efe

Kerry viaja ao Oriente Médio para negociações de paz

Secretário de Estado dos EUA de reuniu com Netanyahu e deve se encontrar com Abbas

O Estado de S. Paulo,

31 de março de 2014 | 14h30

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, viajou ao Oriente Médio para retomar negociações de paz na região. Kerry chegou em Israel nesta segunda-feira, 31, antes de continuar sua viagem em Jerusalém, onde se encontrou com o primeiro-ministro do país, Binyamin Netanyahu. Em seguida, o secretário se dirigirá a cidade de Ramallah, na Cisjordânia, para uma reunião com o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas.

Mediadores americanos têm mantido negociações para resolver o impasse da libertação de prisioneiros que Israel havia prometido. Além disso, eles também têm buscado uma maneira para prolongar as negociações além do prazo atual: até o fim de abril. Se a libertação de prisioneiros, que estava programada para ocorrer até o final de março, não ocorrer, existe um risco de as negociações entrarem em colapso nas próximas semanas.

Sob forte pressão de Kerry, Israel e os palestinos concordaram em julho do ano passado em manter negociações de paz durante nove meses. O prazo final para chegar a um acordo, segundo o pacto, é o mês de abril. Quando isso se tornou improvável, Kerry reduziu suas metas e disse que passaria a ter como meta concluir a "estrutura" de um acordo preliminar até abril, com o objetivo de prosseguir com as negociações até o fim do ano para resolver os detalhes finais de um acordo.

Quando as negociações começaram, Israel prometeu libertar 104 prisioneiros palestinos em quatro etapas. Após a realização dos três primeiros passos, Israel recusou-se a liberar o grupo final sem um compromisso palestino para estender as conversas de paz. Autoridades israelenses dizem que não se encontram sob nenhuma obrigação para libertar o grupo final./ AP

Tudo o que sabemos sobre:
EUAJohn KerryIsraelPalestina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.