Kerry visita Bagdá e critica rota que transporta ajuda para Assad

Secretário de Estado americano volta a exigir que o país impeça voos de aviões iranianos que auxiliam regime da Síria

BAGDÁ, / NYT, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2013 | 02h09

Durante uma visita-surpresa a Bagdá no domingo, o secretário de Estado americano, John Kerry, disse ao primeiro ministro Nuri al-Maliki que o Iraque precisa adotar medidas para deter o transporte de armas iranianas à Síria, se pretende participar de discussões mais abrangentes sobre o futuro daquele país.

Esta é a primeira visita de um secretário de Estado americano ao país desde a viagem de Hillary Clinton em 2009, e ela se realiza em meio a preocupações crescentes quanto ao papel do Iraque no conflito da Síria.

Aviões transportando armas iranianas para a Síria sobrevoam o espaço aéreo iraquiano quase que diariamente, segundo o Departamento de Estado, e isso tem sido crucial para o governo do presidente Bashar Assad, que se vê cada vez mais pressionado pelos combatentes rebeldes.

Kerry disse que manteve uma conversa com Maliki sobre a questão, mas não houve nenhum sinal tangível de que os iraquianos mudarão sua posição.

Após a reunião com o primeiro ministro iraquiano, Kerry afirmou ter enfatizado que esse apoio a Assad, autorizando o uso do espaço aéreo iraquiano, é "problemático" e não representa os "objetivos comuns" dos Estados Unidos e Iraque.

O corredor aéreo tem sido a principal rota de ajuda militar para Assad. Aviões levam foguetes, mísseis e morteiros, além de pessoal iraniano, afirmam oficiais da inteligência americana. O Irã tem enorme interesse na Síria, seu aliado árabe mais leal.

A Síria também é importante para o governo iraquiano dominado por xiitas e liderado por Maliki. Temendo que a queda de Assad conduza a um governo sunita, o que pode incentivar sunitas iraquianos que se opõem a ele, Maliki vem tolerando que aviões iranianos sobrevoem o território iraquiano.

Autoridades americanas insistem repetidamente para que o Iraque exija que os aviões iranianos pousem no país para serem inspecionados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.