Khatami promete aprofundar "democracia"

O presidente iraniano, Mohammad Khatami, prometeu hoje "aprofundar a democracia", depois de ter obtido 77% dos votos para outro período de quatro anos no poder. Khatami recebeu 21.656.476 votos de um total de 28.159.289, segundo os dados oficiais divulgados pelo Ministério do Interior. "A necessidade do momento e do futuro é estabilizar e aprofundar a democracia e realizar os direitos do povo, de acordo com a religião", afirmou Khatami.Os iranianos ficaram perplexos diante da enormidade do triunfo de Khatami. Muitos deles acreditam que, depois desta vitória, clérigos conservadores devem relaxar o regime islâmico ultrareligioso que impera no Irã. Até os mais fervorosos simpatizantes de Khatami duvidavam que ele pudesse superar a porcentagem eleitoral de 70% de votos alcançada nas eleições abteriores.O economista conservador Ahmad Tavakovi, que entre os nove candidatos foi o que mais se aproximou de Khatami, ficou com 16,5% dos votos. Os resultados finais deverão ser sacramentados pelo Conselho Guardião, dirigido por conservadores, que supervisiona as votações. "A magia da democracia" foi a manchete do jornal Mellat, cujo pessoal se rebelou na semana passada quando os editores apoiaram o rival de Khatami.No entanto, o presidente enfrentará ainda uma grande batalha. Isto porque a economia iraniana está passando por um mau momento, apesar dos abundantes recursos provenientes do petróleo. Além disso, as relações com os Estados Unidos continuam conturbadas, depois de 22 anos da Revolução Islâmica. Outro problema é que Khatami exerce de fato uma autoridade limitada, pois sob o regime islâmico que impera no Irã, todas as decisões são tomadas pelas autoridades religiosas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.