Kibaki e Odinga se reúnem pela 1.ª vez após eleições no Quênia

Rivais políticos aceitam encontro com a mediação do ex-secretário da ONU Kofi Annan

Agências internacionais,

24 de janeiro de 2008 | 10h56

O presidente do Quênia Mwai Kibaki e seu rival, o líder oposicionista Raila Odinga, vão se encontrar nesta quinta-feira, 24, com a mediação de Kofi Annan, ex-secretário geral das Organizações das Nações Unidas (ONU). Este será o primeiro encontro entre os dois desde as eleições de dezembro, que Odinga acusa terem sido fraudadas.   Annan vai mediar o encontro que busca pôr fim à violência explodiu após as eleições e já deixou mais de 600 mortos. Segundo a agência France Presse, mais 12 pessoas foram mortas nesta madrugada no país em novos enfrentamentos tribais gerados pela crise política.   Kibaki havia insistido em conversar diretamente com Odinga, mas este se recusava a encontrar o presidente sem a presença de um mediador.   Segundo a ONG Human Rights Watch, existem evidências de que líderes da oposição "fomentam ativamente" ataques étnicos organizados e diretos no oeste do país. A organização afirmou ainda que mais ações violentas contra os apoiadores do presidente Kibaki são planejadas. A oposição negou as acusações.

Tudo o que sabemos sobre:
Quênia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.