Kibaki promete punir responsáveis por violência no Quênia

O presidente do Quênia,Mwai Kibaki, prometeu na quarta-feira punir os políticosacusados de incitar a violência depois da polêmica votação queo reelegeu. Kibaki foi de helicóptero à região de Burnt Forest (oeste),uma das mais atingidas pelos conflitos, onde foi aplaudido aoprometer ajuda para a reconstrução de casas. Agências humanitárias dizem que mais de 250 mil quenianosforam forçados a abandonar suas casas após dias de depredações.Casas foram queimadas e lavouras, destruídas. Muitos moradores do fértil vale do Rift, onde na semanapassada uma multidão incendiou uma igreja e matou 30refugiados, acusam os políticos da oposição de estimularem aviolência. "Os políticos incitando o povo a cometer violência -- nãose preocupem, o governo vai prendê-los e indiciá-los notribunal. Eles sabem quem são", disse Kibaki. A oposição acusa os governistas de também promoverem aviolência. Essa foi a primeira aparição pública do presidente desde osdistúrbios iniciados depois que a oposição, liderada pelocandidato Raila Odinga, apontou fraude na eleição de 27 dedezembro. Os principais alvos dos ataques são os membros daetnia kikuyu, de Kibaki. Cerca de 500 pessoas morreram em todoo país, sendo mais de 200 no vale do Rift.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.