Kiev registra mais uma noite de protestos violentos

Manifestantes contrários ao governo ucraniano participaram de mais uma noite de violentos protestos de rua na capital Kiev, enquanto a polícia tentava desmanchar as barricadas erguidas numa rua que dá acesso aos escritórios do governo.

Agência Estado

21 de janeiro de 2014 | 12h05

Na manhã desta terça-feira, os policiais tentaram retirar o acampamento de manifestantes, mas enfrentaram forte resistência e foram alvo de bombas incendiárias e pedras, atiradas em sua direção.

A polícia respondeu com granadas de efeito moral, gás lacrimogêneo e balas de borracha e conseguiu desmontar uma catapulta e uma barricada construída pelos manifestantes, antes de ser empurrada de volta para sua posição original pela multidão.

O líder opositor Vitali Klitschko acusou o governo de pagar criminosos para deslegitimar os protestos por meio da violência. Ele disse que esses criminosos, que tinham como função quebrar janelas e queimar carros, foram expulsor pelos manifestantes.

Rússia

O governo da Rússia disse nesta terça-feira que os confrontos entre a oposição e a polícia ucraniana estão saindo do controle. A afirmação foi feita depois de os pedidos de líderes pró União Europeia para que se evitasse o uso da violência não terem acalmado os manifestantes.

"Eu pessoalmente acredito que os pedidos de prudência feitos por líderes da oposição - em particular por Vitali Klitschko - mostram que a situação está ficando fora do controle", disse o ministro de Relações Exteriores Sergei Lavrov. Fonte: Associated Press. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniaprotestospolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.