Kim diz que quer solução pacífica para impasse nuclear

O líder norte-coreano Kim Jong-il disse ao presidente da China, Hu Jintao, que está comprometido com a busca por uma solução pacífica para o impasse referente às ambições nucleares da Coréia do Norte, ao término de uma visita de uma semana, envolta em segredo, a seu último grande aliado. Não havia nenhum indício nesta quarta-feira de que Kim teria prometido retornar à mesa de negociações entre seis países, apesar de o presidente chinês ter destacado que essa seria a "escolha correta" para solucionar a disputa.Kim disse a Hu que a Coréia do Norte está comprometida com a promessa feita numa declaração conjunta emitida em setembro passado: abandonar seu programa nuclear em troca de ajuda financeira e garantias de segurança, informou a agência de notícias KCNA, órgão oficial do governo norte-coreano. Washington insiste que Pyongyang deve primeiro abandonar suas ambições nucleares antes de receber qualquer concessão.Kim iniciou sua viagem à China na semana passada, mas a visita foi confirmada oficialmente somente hoje, depois de sua partida. As viagens de Kim ao exterior - normalmente com destino à China e à Rússia - costumam ser confirmadas somente após sua conclusão.China, Estados Unidos, Japão, Rússia e as Coréias do Norte e do Sul iniciaram, em 2003, uma série de encontros multilaterais com o objetivo de persuadir Pyongyang a abandonar seu programa nuclear bélico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.