KCNA / KNS / AFP
KCNA / KNS / AFP

Kim Jong-un inspeciona novo submarino com capacidade de lançar mísseis balísticos

Inspeção seria gesto para pressionar os Estados Unidos dentro das negociações sobre desnuclearização

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2019 | 03h08

SEUL - O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, inspecionou nesta terça-feira, 23, um novo submarino, com atenção especial ao sistema de combate. A visita ocorreu em um momento em que o governo ameaça congelar o diálogo com os Estados Unidos

Leia Também

As duas Coreias

As duas Coreias

Segundo a agência de notícias norte-coreana KCNA, o novo submarino terá de operar no Mar do Japão. Nesta terça, Kim teria analisado o submersível, cuja implantação estaria próxima, de acordo com a imprensa oficial. O líder estava acompanhado de três importantes oficiais para o programa de armamento norte-coreano, Ho Yong-chil, Kim Jong-sik e Jang Chang-ha, segundo a KCNA.

A inspeção do líder norte-coreano se deu dias depois do seu governo ter avisado que os exercícios militares que a Coreia do Sul pretende realizar no mês que vem "afetariam" as negociações em andamento com os Estados Unidos. Pyongyang e Washington procuram manter canais abertos de diálogo para chegar a um acordo sobre o programa nuclear norte-coreano.

Kim e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, realizaram uma reunião de improviso em 30 de junho na Zona Desmilitarizada que divide a península coreana, e ambos concordaram em manter níveis abertos de diálogo. No entanto, os dois países não realizaram nenhuma reunião desde então.

Os Estados Unidos mantêm quase 30.000 soldados estacionados na Coreia do Sul. Os exercícios militares sul-coreanos enfureceram os líderes da Coreia do Norte, que acreditam que estes são os preparativos para uma invasão. No entanto, a Coreia do Sul já reduziu drasticamente o tamanho dos exercícios militares para não aumentar as tensões na península. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.