Kim Jong-il poderia ter voltado para a Coreia do Norte

Viagem do ditador norte-coreano não foi confirmada pelos dois países

Efe

30 de agosto de 2010 | 03h41

SEUL - O líder norte-coreano, Kim Jong-il, partiu hoje da estação ferroviária da cidade chinesa de Harbin para empreender seu possível retorno à Coreia do Norte, após uma inesperada viagem de cinco dias à China, segundo a agência sul-coreana Yonhap.

A viagem do líder comunista não foi confirmada pela China nem pela Coreia do Norte mas por fontes oficiais sul-coreanas, que acreditam que incluiu nesta sexta-feira um encontro com o presidente da China, Hu Jintao, em Changchun (norte da China).

Esta seria a segunda viagem à China de Kim Jong-il neste ano, o que poderia estar relacionado com sua sucessão à frente do regime da Coreia do Norte, que poderia ser ocupado por seu filho mais novo, Kim Jong-un, de 26 anos.

Segundo a Yonhap, o comboio de 35 veículos que acompanha Kim durante sua viagem à China chegou esta manhã à estação de trens da cidade de Harbin, na província de Heilongjiang.

Posteriormente seu trem blindado partiu em possível direção ao Rio Tumen, fronteira entre China e Coreia do Norte, de acordo com a agência de notícias.

Coreia do Norte e China costumam informar sobre as poucas viagens ao exterior do líder comunista norte-coreano uma vez terminadas, por motivos de segurança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.