Kim Jong-il sofreu derrame, mas está melhor, diz médico francês

O líder norte-coreano Kim Jong-il sofreu um derrame cerebral, mas não passou por uma cirurgia e agora está melhor, disse um médico francês que cuidou de Kim em Pyongyang, segundo o jornal francês Le Figaro nesta quinta-feira. Membros dos governos dos Estados Unidos e da Coréia do Sul diziam que Kim, de 66 anos, sofrera um derrame em agosto, o que levantou dúvidas sobre uma possível sucessão e sobre quem estaria tomando as decisões a respeito do programa de armas nucleares da Coréia do Norte. Pyongyang mantinha em segredo notícias sobre a saúde de Kim. "Kim Jong-il sofreu um derrame, mas não passou por uma operação. Ele está melhor agora", disse François-Xavier Roux, que tratou de Kim no fim de outubro, ao jornal Le Figaro. "As fotos que acabaram de ser publicadas parecem recentes e autênticas para mim. Eu tenho a impressão de que ele está no comando da Coréia do Norte. Eu não posso falar mais por confidencialidade médica e segredo de Estado", disse Roux, neurocirurgião que mora em Paris. A Coréia do Norte divulgou várias fotografias de Kim desde que os rumores sobre sua saúde emergiram, mas autoridades estrangeiras disseram que não havia imagens claras e oportunas que o mostrassem em boas condições de saúde. As conversas multilaterais para que o país abandone o programa de armas nucleares em troca de ajuda e uma melhor condição diplomática terminaram na quinta-feira sem um consenso. Analistas dizem que não deve haver nenhuma grande mudança até que o presidente dos Estados Unidos George W. Bush, que incluiu a Coréia do Norte no chamado "eixo do mal", deixe o cargo em janeiro para Barack Obama. (Reportagem de Estelle Shirbon)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.