Kim Jong-un 'pediu para Obama ligar', diz Rodman

Estrela do basquete americano visitou Pyongyang e disse ontem que virou 'amigo' do líder norte-coreano

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

04 de março de 2013 | 02h06

O ex-jogador de basquete americano Dennis Rodman, que visitou Pyongyang na semana passada, afirmou ontem que ficou "amigo" de Kim Jong-un e que o líder norte-coreano pediu para transmitir uma mensagem ao presidente americano, Barack Obama. "Ele quer que Obama faça uma coisa: ligue para ele", disse Rodman em uma entrevista ao programa This Week, do canal de televisão ABC.

Ainda segundo o astro da NBA, Kim prosseguiu: "Se você puder (fazer o pedido a Obama), Dennis. Eu não quero fazer guerra, eu não quero fazer guerra".

Rodman apareceu no programa alguns dias depois de uma improvável reunião com Kim na capital da Coreia do Norte, onde estava trabalhando em um documentário sobre basquete.

Com a comunidade internacional preocupada com o programa norte-coreano de armas nucleares e beligerância contínua, Kim e Rodman assistiram a um jogo, onde foram vistos rindo e conversando, e jantaram juntos.

Rodman afirmou que Kim, que sucedeu seu pai, Kim Jong-il, como líder da nação em dezembro de 2011, disse que o seu amor ao basquete pode servir como base de um relacionamento com o presidente dos EUA, que também é fã do esporte e joga regularmente.

Na semana passada, Rodman falou calorosamente de Kim, 30, e descreveu-o como "um garoto incrível".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.