KIM JONG-UN RECEBE ASTRO DO BASQUETE

Dennis Rodman diz ter feito 'um amigo para vida'

O Estado de S.Paulo

01 de março de 2013 | 02h07

Entre risadas, abraços e juras de amizade eterna, o jovem ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e o astro do basquete americano Dennis Rodman tiveram ontem uma noitada divertida em Pyongyang. Os dois assistiram juntos a um jogo dos Harlem Globetrotters contra a seleção local de basquete. Depois, no palácio presidencial, beberam e comeram sushi.

"Você fez uma amigo para a vida", disse Rodman a Kim - notório fã do time em que o jogador americano fez carreira, o Chicago Bulls - durante a animada conversa entre os dois no principal ginásio de Pyongyang. Kim e Rodman sentaram-se lado a lado em um lugar especial da arquibancada, trocando comentários e risadas ao longo da partida. Kim tomava um chá. Rodman, uma lata de coca-cola, que deixou sobre a mesa.

Com o encontro de ontem, a estrela da NBA torna-se um dos poucos americanos - talvez o único - a ser recebido pelo ditador norte-coreano. Ele viajou à Coreia do Norte com os Harlem Globetrotters, time que mistura malabarismo e truques de basquete, para filmar um programa de TV.

A viagem de Rodman, entretanto, ocorre em um momento de nova escalada de tensões na região. Há duas semanas, a Coreia do Norte realizou mais um teste nuclear, duramente condenado pela comunidade internacional. Em janeiro, o diretor do Google, Eric Schmidt, e o ex-governador do Estado do Novo México Bill Richardson fizeram também uma viagem à capital norte-coreana.

Ainda na quadra, Kim afirmou esperar que Rodman "ajude a quebrar o gelo" entre a Coreia do Norte e os EUA, segundo um porta-voz da empresa responsável pelo programa de TV que estava sendo filmado.

Agências de inteligência lembram que o ditador norte-coreano, que herdou em 2011 do pai o comando supremo, estudou na Suíça e sempre manteve amplo contato com a cultura ocidental. Kim, além do Chicago Bulls, seria fã do guitarrista Eric Clapton - que já adiantou que não irá a Pyongyang. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.