AFP PHOTO / The Blue House
AFP PHOTO / The Blue House

Kim Jong-un recebe delegação sul-coreana em Pyongyang

Líder norte-coreano jantará com representantes do país vizinho após reunião cujo objetivo é pedir ao regime comunista que retome diálogo sobre seu programa nuclear; trata-se da 1ª visita em mais de 10 anos de uma delegação sul-coreana de alto nível ao Norte

O Estado de S.Paulo

05 Março 2018 | 09h00

SEUL - O líder norte-coreano, Kim Jong-un, recebeu nesta segunda-feira, 5, a delegação sul-coreana de alto nível que viajou para Pyongyang com o objetivo de pedir ao regime que retorne à via do diálogo sobre seu programa nuclear, segundo informou o escritório presidencial de Seul.

Ditador norte-coreano e seu pai usaram passaportes brasileiros falsos para pedir vistos, diz agência

É a primeira vez que Kim, que herdou o cargo de seu pai quando este faleceu em 2011, reúne-se com representantes de um governo sul-coreano. Além disso, trata-se da primeira visita em mais de 10 anos de uma delegação sul-coreana de alto nível ao Norte.

Kim presidiu um jantar com o grupo na capital norte-coreana, precisou o comunicado do escritório presidencial.

A delegação é liderada por Chung Eui-yong, chefe do escritório presidencial sul-coreano de Segurança Nacional, e inclui outros quatro delegados - entre eles o diretor do Serviço Nacional de Inteligência (NIS), Suh Hoon - e cinco funcionários de apoio.

Trump quer dialogar com a Coreia do Norte 'sob condições adequadas'

O grupo chegou ao aeroporto internacional de Sunan, ao norte de Pyongyang, em torno das 14h20 local norte-coreana (2h20, em Brasília), onde foi recebido por Ri San-gwon, diretor da agência do regime que se encarrega de tramitar os assuntos intercoreanos.

Seul assegurou que a missão buscará ampliar a aproximação conseguida no marco dos recentes Jogos Olímpicos de Inverno e tratará o início de um possível diálogo entre Washington e o isolado país asiático com a última meta para conseguir a desnuclearização da península. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.