Kim nomeia filho caçula general e dá início à possível transição

Transferência de poder na Coreia do Norte deve começar hoje com o primeiro congresso do partido em 30 anos

Cláudia Trevisan CORRESPONDENTE / PEQUIM, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2010 | 00h00

O ditador norte-coreano, Kim Jong-il, nomeou ontem seu filho mais novo, Kim Jong-un, general em uma decisão considerada como o primeiro estágio da sucessão de poder no país. O totalitarismo hereditário de Pyongyang deverá ver hoje o início da terceira transferência de poder entre gerações de sua história, com a provável escolha de Kim Jong-un como futuro líder do país.

A sucessão será o principal tema do congresso do partido único norte-coreano, que se reúne a partir de hoje pela primeira vez em 30 anos. O último encontro, em 1980, serviu para confirmar Kim Jong-il como sucessor de seu pai. Se for realmente consagrado como futuro comandante do país, Kim Jong-un deverá assumir posições de destaque no aparato burocrático do partido e do Estado, enquanto o poder supremo permanecerá nas mãos de seu pai. "Kim Jong-il continuará a ser o líder do país até sua morte", disse Brian Myers, professor da Universidade Dongseo, na Coreia do Sul.

A relevância dos prováveis cargos a ser ocupados por Kim Jong-un dará uma indicação do estado de saúde de seu pai, que tem 68 anos e teria sofrido um derrame em 2008, afirmou Paik Hak-soon, do Instituto Sejong, da Coreia do Sul. "Se sua saúde estiver suficientemente boa, Kim Jong-il deverá prolongar o processo. Do contrário, ele será ser acelerado", disse Paik.

Apesar de ter sido confirmado no congresso do Partido dos Trabalhadores em 1980, Kim Jong-il só chegou ao poder depois da morte de seu pai, em 1994.

O hermetismo do regime de Kim Jong-il é tal que nenhum analista afirma com certeza que o congresso do partido apontará Kim Jong-un como sucessor de seu pai. Mas poucos duvidam que ele assumirá esse papel em algum momento. Também não se sabe quantos dias o congresso vai durar. Analistas afirmam que podem ser poucos dias ou semanas. Imagens distribuídas ontem pelo governo norte-coreano mostravam dezenas de delegados em ternos escuros ou uniformes militares desembarcando na estação de trem de Pyongyang para participar do encontro.

PERFIL

Kim Jong-un,Herdeiro gosta de basquete e é fã de Jean-Claude Van Damme

Provável sucessor de Kim Jong-il no poder

PEQUIM

Mais novo dos três filhos de Kim Jong-il, Kim Jong-un foi escolhido por seu pai como futuro sucessor depois que seu irmão mais velho, Kim Jong-nam, caiu em desgraça ao tentar entrar no Japão com um passaporte falso para visitar a Disneylândia de Tóquio, em 2001. O filho do meio, Kim Jong-chul, teria sido ignorado porque Kim Jong-il o considera "afeminado". Como quase tudo o que cerca a Coreia do Norte, pouco se sabe sobre Kim Jong-un, além do fato de que ele estudou em um colégio na Suíça durante a adolescência. Segundo relatos de seus colegas a jornais suíços, Kim Jong-un gostava de esquiar, assistia com fervor aos jogos de basquete da NBA e era fã do ator Jean-Claude Van Damme.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.