Kim pede 'fim da confrontação' com Sul e critica 'forças' que se opõem a reunificação

O Estado de S.Paulo

02 de janeiro de 2013 | 02h03

O ditador norte-coreano, Kim Jong-un (foto), usou seu discurso de ano-novo na TV estatal para dizer que deseja o "fim da confrontação" com a Coreia do Sul e pedir moderação por parte das "forças" no país inimigo que se opõem à reunificação na Península Coreana. Ao mesmo tempo em que transmitia a mensagem de moderação, o líder de Pyongyang anunciou novos investimentos militares.

Kim prometeu ainda concentrar mais esforços no desenvolvimento econômico e social da Coreia do Norte - um reconhecimento implícito da trágica condição de vida da população. O ditador, que herdou do pai o poder em 2011, não fez menção a nenhum tipo de abertura, política ou econômica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.