Kim sofre convulsões após operação no cérebro, diz jornal

Líder norte-coreano se recupera de um derrame; incidente não prejudicou a fala e capacidade de raciocínio

Efe,

12 de setembro de 2008 | 01h59

O líder norte-coreano, Kim Jong-il, se recupera de um derrame. Segundo o diário sul-coreano Chosun Ilbo, ele sofreu convulsões que lhe impediram de assistir às comemorações pelo aniversário de 60 anos do regime comunista na terça-feira passada. Fontes diplomáticas em Pequim informaram ao jornal que um funcionário chinês que se reuniu com Kim há poucos dias relatou às autoridades de seu país que o líder norte-coreano sofre convulsões causadas pelo derrame. Aparentemente, este incidente não prejudicou a fala e a capacidade de raciocínio do governante norte-coreano. As autoridades chinesas acreditam que Kim não terá força para governar por muito tempo, disse o Chosun Ilbo. No entanto, a porta-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês, Jiang Yu, afirmou que a Coréia do Norte não mencionou à China "nenhum problema de saúde de Kim", e que os dois países mantêm "relações normais". Segundo o diário sul-coreano JoongAng Ilbo, Kim foi operado de um derrame cerebral em meados de agosto e seu estado de saúde é estável. Segundo um alto funcionário de Seul, Kim teve uma recaída por volta do dia 15 de agosto, e vários médicos de outros países foram chamados à Coréia do Norte para atendê-lo. O funcionário acredita que o estado de saúde de Kim está melhor, mas sua condição é indefinida, por se tratar de uma operação no cérebro. A fonte afirmou ainda que médicos chineses permanecem na Coréia do Norte para acompanhar o estado do líder comunista.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do NorteKim Jong-ilsaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.