Kirchner acusará Irã em reunião da ONU

Durante seu discurso na Assembléia-Geral da ONU, na terça-feira, em Nova York, o presidente argentino, Néstor Kirchner, acusará o Irã de não colaborar na investigação do atentado contra a associação judaica Amia de Buenos Aires, em 1994. O ataque, que matou 85 pessoas, teria sido ordenado por altos funcionários do governo iraniano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.