Kirchner deve ficar 10 dias em repouso após alta

A presidente argentina Cristina Kirchner deverá permanecer em casa por pelo menos dez dias ao receber alta do hospital em que está internada em Buenos Aires, afirmaram seus médicos na noite da quarta-feira. Ainda não há previsão de quando a chefe de Estado receberá permissão para sair do centro hospitalar.

Estadão Conteúdo

06 de novembro de 2014 | 11h09

Em breve declaração, o time médico responsável pelo tratamento de Cristina disse que ela deverá permanecer em casa e evitar viagens por um "mínimo de 10 dias". Segundo eles, a presidente teve uma inflamação no intestino grosso e foi diagnosticada com uma infecção bacteriana.

Com o prazo mínimo de dez dias para sua recuperação, a líder argentina também não deverá participar do encontro do G20, que será realizado nos dias 15 e 16 de novembro, em Brisbane, na Austrália. Devido à internação, Cristina teve de cancelar um encontro com a presidente chilena Michelle Bachelet na terça-feira.

Especialistas que não cuidam da saúde de Cristina afirmam que ela pode ter diverticulite, uma doença que afeta metade dos adultos idosos no país, segundo Jorge Dávolos, o chefe de medicina gastrointestinal do Hospital Italiano de Buenos Aires. Na maioria dos casos, o problema pode ser tratado com antibióticos, mas em alguns casos o paciente precisa ser submetido a cirurgia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Cristina KirchnerArgentinaalta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.