Kirchner garante apoio para entrada de Equador no Mercosul

O presidente eleito do Equador, Rafael Correa, se reuniu na quarta-feira com o governante argentino, Néstor Kirchner, ao iniciar uma breve visita a Buenos Aires. Na reunião, que durou cerca de uma hora, a Argentina garantiu que irá apoiar o Equador, caso este queira se tornar membro pleno do Mercosul.Correa destacou os laços históricos de amizade entre os dois países e disse estar interessado na experiência argentina de renegociação da dívida externa, que definiu como um "tema central" para o Equador."Kirchner nos deu todo o seu apoio para o caso de querermos ser membros plenos do Mercosul, mas somos membros associados e ainda não aproveitamos bem a condição", acrescentou.Após chegar a Buenos Aires, Correa e sua futura ministra das Relações Exteriores, María Fernanda Espinoza, foram recebidos na sede do governo argentino pelo chefe de Gabinete, Alberto Fernández, e pelo chanceler, Jorge Taiana."É a segunda vez que temos o prazer de receber o novo presidente. Na primeira, ainda durante sua campanha, descobrimos com alegria que tínhamos muito em comum", disse Fernández em entrevista coletiva.Correa já tinha visitado o Brasil, a Bolívia e o Peru após ganhar a eleição no seu país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.