Kirchner não vai atender pedido do FMI

O presidente Néstor Kirchner não vetará a lei que suspende as execuções hipotecárias, como pediu o Fundo Monetário Internacional. A informação foi dada pelo chefe de Gabinete, Alberto Fernández, que esclareceu, entretanto, que "é preciso encontrar uma solução definitiva" para este tema. O fato é que o governo não atenderá a reclamação do FMI, justamente num momento em que o ministro Roberto Lavagna, ensaia as primeiras negociações para um novo acordo com o organismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.