Kirchner será velado na sede do governo, diz jornal

O ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner, que morreu ontem, será velado nesta quinta-feira no Salão dos Patriotas Latino-americanos da Casa Rosada, sede do governo do país, informou o jornal Clarín em seu site. O evento começa às 10 horas (horário local, 11 horas de Brasília) e será aberto à população em geral.

AE, Agência Estado

28 de outubro de 2010 | 09h42

O diário informa que foram instalados vários banheiros químicos ao redor da Praça de Maio para receber o público. Além disso, foi reforçada a segurança para evitar qualquer problema. O jornal afirma que os restos de Néstor Kirchner chegaram nesta madrugada a Buenos Aires, vindos de El Calafate, na província de Santa Cruz, sul do país.

Ontem, uma multidão homenageou o líder na Praça de Maio. O relatório médico firmado pelo médico presidencial, Luis Buonomo, confirma que a causa da morte foi uma parada cardiorrespiratória. O Clarín revela que o ex-presidente era diabético, além de já ter apresentado problemas de coração. Os médicos tentaram reanimá-lo, porém sem sucesso.

Kirchner governou o país entre 2003 e 2007. Atualmente, além de marido da presidente, Cristina Kirchner, era considerado uma voz forte na atual administração, além de ser deputado no país e secretário-geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul).

Os jornais argentinos destacam a trégua entre adversários políticos, diante da morte do ex-líder. O La Nación, por exemplo, afirma que "a oposição deixou as diferenças de lado e privilegiou o respeito". O diário destaca ainda que a presidente ficou em estado de choque ao saber que estava viúva, sendo acompanhada apenas por familiares e pelos funcionários mais íntimos nas horas seguintes à morte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.