Klitschko concorrerá à Presidência da Ucrânia

Um dos principais líderes da oposição ao presidente deposto Viktor Yanukovich na Ucrânia, Vitali Klitschko, anunciou oficialmente a sua intenção de concorrer à Presidência do país, informou a agência de notícias Interfax nesta terça-feira.

Agência Estado

25 de fevereiro de 2014 | 12h21

"Eu irei concorrer à presidência da Ucrânia, porque acredito firmemente que as regras do jogo precisam ser completamente modificadas no país. É preciso que haja justiça. Eu tenho certeza de que isso pode ser feito", afirmou Klitschko, ex-boxeador peso-pesado que virou líder do partido oposicionista Aliança Democrática Ucraniana por Reformas (Udar), conforme a reportagem. A campanha para as eleições presidenciais de 25 de maio teve início hoje.

Assessor ferido

Um ex-assessor do presidente deposto Viktor Yanukovich foi baleado e ferido, levantando temores de retaliação com o novo rumo da política ucraniana. Andriy Klyuyev, que era chefe de gabinete do presidente Viktor Yanukovych até domingo, foi ferido por tiros na segunda-feira e hospitalizado, anunciou o seu porta-voz,

Artem Petrenko, nesta terça-feira. Fontes: Associated Press e Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaKlitschkoCampanhaPresidência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.