Kofi Annan alerta para ameaças à lei em todo o mundo

Falando para uma platéia de líderes e representantes de 191 países, o secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, atacou o desrespeito à lei e aos direitos humanos em todo o mundo, dos massacres e torturas no Iraque ao seqüestro de crianças na Rússia e ao estupro disseminado no Sudão."Hoje, o império da lei está em perigo em todo o mundo", disse ele. "De novo e de novo, vemos leis fundamentais desprezadas desavergonhadamente - as leis que comandam o respeito pela vida inocente, por civis, pelos vulneráveis, especialmente crianças"."Em um número excessivo de lugares... Ódio, corrupção, violência e exclusão continuam sem resposta. Aos vulneráveis falta um recurso efetivo, e os poderosos manipulam as leis para manter o poder e acumular riquezas", denunciou. "Às vezes, mesmo a necessidade de combater o terrorismo tem permissão para ameaçar desnecessariamente as liberdades civis".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.