Kofi Annan condena atentado cometido por Israel

O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, condenou a tentativa de Israel de matar o líder espiritual do Hamas, e acusou o Estado israelense de usar de força excessiva e violar a lei internacional, informa um porta-voz das Nações Unidas. No sábado, Israel lançou uma bomba de 250 kg sobre um apartamento da Cidade de Gaza, ferindo sem gravidade o xeque Ahmed Yassin, que é paraplégico, e 15 outras pessoas.No domingo, o primeiro-ministro Ariel Sharon disse que os líderes do Hamas estão ?marcados para a morte? e não terão um instante de paz. Annan lembra que, além de execuções extrajudiciais serem violações da lei internacional, o ataque ao xeque representou ?uso desproporcional da força numa área densamente povoada?.A declaração do secretário-geral diz que israelenses e palestinos vêm ignorando as obrigações impostas pela lei internacional sobre a proteção a civis, e pede que Israel pare com sua campanha de assassinatos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.