Kosovo abriu precedente para Rússia, diz líder checo

O presidente da República Checa, Vaclav Klaus, observou hoje que o reconhecimento internacional, e em especial do Ocidente, à independência de Kosovo desatou as mãos da Rússia no atual conflito com a Geórgia. Klaus argumentou que, ao decidirem apoiar o rompimento de Kosovo com a Sérvia, em fevereiro deste ano, as potências ocidentais "deram à Rússia uma forte justificativa para suas ações na Geórgia".O presidente checo também manifestou a preocupação de que o precedente aberto por Kosovo tenha conseqüências de longo prazo em outras partes do mundo onde existam conflitos separatistas.Forças russas invadiram a Geórgia na sexta-feira da semana passada, um dia depois de forças georgianas terem iniciado uma ofensiva militar contra a Ossétia do Sul, uma província separatista pró-Moscou. A maior parte dos ossetianos tem nacionalidade russa.Vaclav Klaus também rejeitou a idéia de que o conflito entre Rússia e Geórgia seja um argumento justificável para a instalação de uma base de radares dos Estados Unidos na República Checa como parte de um sistema de defesa antimísseis promovido por Washington.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.