Kosovo pede que Liga Árabe reconheça sua independência

O ministro de Assuntos Exteriores do Kosovo, Skender Hyseni, pediu nesta segunda-feira, 18, no Cairo que os membros da Liga Árabe reconheçam a independência de seu país, proclamada há dois anos.

Efe,

18 de janeiro de 2010 | 16h01

 

Hyseni, em visita à capital egípcia, fez este pedido ao secretário-geral da organização pan-árabe, Amre Moussa, durante uma reunião em sua sede.

 

Segundo ele, um maior reconhecimento do Kosovo "significaria o reconhecimento da liberdade de mais de 2,5 milhões de habitantes".

 

O ministro kosovar expressou sua insatisfação pelo fato de apenas seis dos 22 países da Liga terem reconhecido a independência do Kosovo, declarada há dois anos: Arábia Saudita, Jordânia, Barein, Emirados Árabes Unidos, Ilhas Comores e Mauritânia.

 

"Não posso dizer que esteja frustrado, mas insatisfeito com esta situação", respondeu Hyseni, ao ser perguntado pelo pouco reconhecimento de seu país pelos Estados árabes.

 

"A maior parte da população do Kosovo é muçulmana, por isso deseja voltar ao mundo islâmico", disse o chanceler kosovar, em entrevista coletiva posterior a seu encontro com Moussa.

Tudo o que sabemos sobre:
KosovoEstados arabesindependencia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.