Kostunica critica Otan no Dia da Recordação

O presidente iugoslavo, Vojislav Kostunica, criticou ontem a Otan por seus 78 dias de bombardeios contra a Iugoslávia, mas, ao mesmo tempo, prometeu continuar cooperando com a aliança atlântica. "Devemos lembrar todas as vítimas e horrores do bombardeio da Otan", afirmou o mandatário em um comunicado marcando o 24 de março - Dia da Recordação -, data na qual a Otan iniciou seus ataques em 1999 para forçar a saída do então presidente Slobodan Milosevic do poder e para pôr um fim à violência contra os albaneses étnicos de Kosovo.Kostunica e sua coalizão de 18 partidos reformistas substituiu Milosevic em outubro do ano passado. A mudança melhorou as relações entre a Otan e o país dos Bálcãs. Segundo o presidente, 1.500 civis, incluindo 81 crianças e centenas de policiais e soldados morreram durante os bombardeios e a maior parte da infra-estrutura iugoslava foi destruída.Mas Kostunica, um nacionalista moderado, defendeu também em seu comunicado melhores relações com a aliança: "Nosso futuro está na cooperação com a comunidade internacional e a Otan", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.