Kremlin aprova lei que proíbe adoção de crianças russas por famílias americanas

A Câmara Baixa do Parlamento da Rússia aprovou ontem a lei que proíbe americanos de adotar crianças russas. Também bane organizações sem fins lucrativos de "atividade política" financiadas pelos EUA. Trata-se de uma retaliação à Lei Magnitsky, aprovada pelo Congresso dos EUA, que proíbe vistos e prevê o congelamento dos bens de funcionários do governo russo envolvidos na morte do advogado Sergei Magnitsky, que vinha denunciando casos de corrupção no Kremlin. Preso sem julgamento, ele morreu sob custódia da polícia em 2009.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.