EFE/Alexei Druzhinin
EFE/Alexei Druzhinin

Kremlin diz que não participará da ‘tuíte-diplomacia’ de Trump

Depois de algumas publicações do presidente americano no Twitter, governo russo afirmou que é a favor de ‘abordagens sérias’

O Estado de S.Paulo

11 Abril 2018 | 14h21

MOSCOU - O Kremlin garantiu nesta quarta-feira, 11, que "não participa da tuíte-diplomacia" e é a favor de "abordagens sérias", depois de uma série de tuítes de Donald Trump sobre a Rússia.

+ Turquia acusa Assad de usar armas químicas e exige que líder deixe o poder

+ ‘Lindos, novos e inteligentes’: os mísseis que os EUA pretendem usar na Síria

"A Rússia promete abater todos os mísseis que sejam disparados contra a Síria. Prepare-se Rússia, porque eles chegarão lindos, novos e 'inteligentes'! Vocês não deveriam ser parceiros de um animal assassino com gás que mata seu povo e se diverte", escreveu Trump em sua conta no Twitter nesta manhã.

+ Ataque químico afetou 500 pessoas na Síria, diz OMS

+ Análise: A crise e os riscos de uma escalada militar

Questionado por agências de notícias russas, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, declarou que "não participamos da tuíte-diplomacia. Somos partidários de abordagens sérias".

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, respondeu no Facebook às ameaças de Trump e disse que "mísseis inteligentes devem voar na direção de terroristas e não do governo legítimo que tem combatido o terrorismo internacional em seu território por diversos anos".

A Síria considerou como uma "escalada perigosa" as ameaças de Trump contra o seu território, segundo a agência oficial de notícias Sana. "Não estamos surpresos com essa escalada perigosa de um regime como os EUA, que patrocinou e ainda patrocina o terrorismo na Síria", disse uma fonte do Ministério sírio das Relações Exteriores. / AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.