Kremlin minimiza ´piada´ de Putin sobre estupro

O Kremlin disse que o líder russo Vladimir Putin foi ´mal traduzido´ quando fez comentários elogiando a virilidade do presidente de Israel, Moshe Katsav, que está sendo acusado de ter estuprado e assediado funcionárias de seu gabinete.Segundo repórteres em Moscou que cobriam um encontro entre Putin e o primeiro-ministro israelense Ehud Olmert, Putin teria dito a seu colega: "Mande lembranças para o seu presidente, estamos todos com inveja dele".A polêmica levantada pelas declarações levaram o Kremlin a emitir uma nota minimizando o conteúdo dos comentários.Falando à BBC, Dmitryi Peskov, um porta-voz do governo russo, disse que Putin foi mal-interpretado pelos jornalistas e que de modo algum teria endossado a prática do estupro.?Foi só uma piada do presidente com seu colega israelense. Não era para ser ouvida por um jornalista. De modo algum o presidente estaria sugerindo que a prática do estupro seria aceitável?, disse Peskov.?O russo é uma língua muito complicada e às vezes pode ser muito difícil de traduzir?, adicionou o porta-voz. ?Não acho que a tradução tenha pegado o espírito da coisa?.As acusações contra Katsav tiveram grande impacto em Israel.A polícia israelense solicitou o indiciamento do presidente por estupro e uso ilegal de grampo telefônico. Katsav nega todas as acusações, inclusive a de que teria forçado duas mulheres que trabalhavam em seu gabinete a fazerem sexo com ele.Um membro da delegação de Olmert em Moscou contou aos repórteres que, depois de desligadas as câmeras, Putin teria dito: ?Não sabíamos que ele sabia como lidar com dez mulheres?, provocando um grande riso na sala, segundo a agência de notícias France Press.De acordo com a agência, Putin teria ouvido a seguinte resposta de Olmert: ?Eu não invejaria ele se fosse você?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.