Kujundzic pega 22 anos de prisão por crimes de guerra na Bósnia

O ex-comandante do Exército sérvio Predrag Kujundzic foi condenado por crimes contra a humanidade --incluindo assassinato e estupro-- pelo tribunal de crimes de guerra da Bósnia nesta sexta-feira. Ele foi sentenciado a 22 anos de prisão.

REUTERS

30 de outubro de 2009 | 15h52

O juiz Saban Maksumic disse que o tribunal considerou Kujundzic, de 48 anos, culpado de "cometer escravidão sexual, estupro, grave depravação da liberdade física, perseguição de civis não sérvios e outros atos desumanos".

Kujundzic era o comandante de uma unidade do Exército servo-bósnio, conhecida como Predini Vukovi, que operava ao redor da cidade de Doboj durante a guerra de 1992 a 1995 no país.

(Reportagem de Maja Zuvela)

Tudo o que sabemos sobre:
CRIMEBOSNIAPRISAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.