Kursk começa a ser resgatado

Um consórcio holandês começou hoje a içar o submarino nuclear russo Kursk das águas do mar de Barents. O resgate do submarino começou por volta das 4 horas (21 horas de domingo, em Brasília) e deve levar 12 horas para ser completado. O Kursk foi um dos submarinos mais modernos da Rússia e explodiu em 12 de agosto de 2000. Acredita-se que um dos torpedos disparou acidentalmente, causando o acidente que matou a tripulação de 118 pessoas do submarino. Assim que for resgatado, o Kursk será levado pelo consórcio Mammoet-Smit International a uma doca perto do porto russo de Murmansk. Os corpos da tripulação serão removidos, bem como os 22 mísseis supersônicos que equipavam o submarino. Depois, especialistas vão investigar a causa do acidente. O Kursk será desmontado quando as investigações terminarem. Segundo a Rússia, o Kursk precisa ser içado para evitar possíveis danos ao ambiente que podem ser causados pelos reatores nucleares do submarino. O resgate do Kursk estava planejado para 15 de setembro deste ano, mas foi atrasado várias vezes por causa de tempestades e problemas técnicos. A operação custará ao governo russo cerca de US$ 65 milhões.

Agencia Estado,

08 Outubro 2001 | 02h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.