Kuwait condena a 15 anos policial que atirou em americanos

No primeiro julgamento depois de uma série de ataques contra militares dos EUA no Kuwait, um juiz sentenciou um policial a 15 anos de prisão por ter ferido seriamente, a tiros, dois soldados americanos.O juiz disse que a sentença visava a deter qualquer um que pense em ferir americanos, que estão no Kuwait sob um acordo de defesa, preparando-se para uma possível guerra contra o Iraque."Não é justo, sua excelência!" gritou o réu, Khaled al-Shimmiri, 20 anos, ao ouvir a sentença. Ele havia declarado insanidade.Os promotores haviam pedido prisão perpétua.O ataque ocorreu em 21 de novembro, em meio a um crescente sentimento antiamericano neste aliado rico em petróleo de Washington, onde dezenas de milhares de soldados dos EUA estão concentrados para uma possível guerra contra Bagdá. Em todo o mundo árabe, o sentimento é de que um ataque dos EUA faria parte de uma campanha americana para controlar terras e riquezas árabes.Os dois militares dos EUA foram atacados por Khaled após terem sido parados numa estrada do Kuwait. O policial, num carro de patrulha, parou os dois sargentos, supostamente por excesso de velocidade, e disparou contra eles. Os dois foram seriamente feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.