Kuwait quer apoio de países com poder de veto na ONU

Depois de 15 mísseis terem penetrado o espaço aéreo do país, o Kuwait decidiu enviar um membro do governo para pressionar os membros permanentes do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) a apoiarem a guerra contra o Iraque. Esses países têm poder de veto sobre as decisões do CS. "Nós temos acordos de defesa com esses países", alegou o ministro de Relações Exteriores do Kuwait, xeque Mohammed Al Sabah. "Nós esperamos que eles se movam para impedir o Iraque de continuar com suas agressões", acrescentou. O roteiro de Al Sabah prevê visitas a Pequim, Moscou, Paris, Londres e Washington. Dos cinco países com assento permanente no Conselho de Segurança, Rússia, França e China são contrários à guerra, sendo que a França declarou oficialmente que vetaria qualquer resolução da ONU que validasse uma guerra contra o Iraque. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.