Kuwait retira cidadania de porta-voz da al-Qaeda

O Kuwait decidiu retirar a cidadania kuwaitiana de Sulaiman Abu Ghaith, porta-voz da organização al-Qaeda, de Osama bin Laden. O "quieto" professor de escola e pregador de mesquita chocou os kuwaitianos ao aparecer na TV no Afeganistão ao lado de Osama bin Laden, e ao conclamar os muçulmanos a atacar os interesses americanos ao redor do mundo. A agência kuwaitiana de notícias citou o ministro das Relações Exteriores e vice-primeiro-ministro, xeque Sabah Al Ahmed Al Sabah, afirmando que Abu Ghaith estava "envolvido nos recentes atentados terroristas" e que o Kuwait "desaprova" os "atos terroristas que ele cometeu". O xeque não revelou quando seriam completadas as medidas legais para retirar a cidadania kuwaitiana de Abu Ghaith. Abu Ghaith ensinou religião num colégio de segundo grau até o início do verão passado, quando foi para o Afeganistão com a mulher e filhos. Segundo um conhecido dele, Walid Tabtabai, Abu Ghaith voltou para o Kuwait com sua família, mas depois retornou para o Afeganistão sozinho. Leia o especial

Agencia Estado,

10 Outubro 2001 | 13h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.