George Etheredge/The New York Times
George Etheredge/The New York Times

Laboratório paga US$ 8,3 bilhões de indenização por crise dos opiáceos nos EUA

Grupo farmacêutico Purdue Pharma se declarou culpado pela produção e venda do opioide que causou uma crise nacional de dependência

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2020 | 16h31

WASHINGTON - O grupo farmacêutico americano Purdue Pharma se declarou culpado de três acusações penais pela produção e venda do opioide Oxycontin, que causou uma crise nacional de dependência, informou o Departamento de Justiça dos EUA nesta quarta-feira, 21. O laboratório aceitou pagar US$ 8,3 bilhões em multas, danos e gastos legais para encerrar o caso aberto, acrescentou a Justiça.

Em um acordo separado, a família Sackler, que fez do laboratório Purdue um gigante graças às vendas lucrativas do Oxycontin, concordou em pagar US$ 225 milhões para liquidar sua responsabilidade com o Departamento de Justiça.

Purdue declarou-se culpado de um crime de fraude e dois de violação das regras de suborno para a comercialização da droga. O grupo farmacêutico foi acusado de incitar agressivamente os médicos a prescreverem essa droga altamente viciante

"Por meio da ganância e da violação da lei, Purdue priorizou o dinheiro em vez da saúde e do bem-estar dos pacientes", disse o diretor-assistente do FBI. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Estados Unidos [América do Norte]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.