Laboratórios americanos oferecem auxílio contra antraz

Executivos das principais indústrias farmacêuticas dos Estados Unidos se reuniram na manhã de hoje com o secretário de Saúde do país, Tommy Thompson, para oferecer auxílio no combate às bactérias e vírus usados como armas biológicas. Eles farão outra reunião com o representante do governo para tratar do tema na próxima segunda-feira. O encontro contou com a presença dos principais representantes de empresas como Pfizer Inc., Eli Lilly & Co., Merck & Co., Johnson & Johnson, Bristol-Myers Squibb, GlaxoSmithKline PLC e American Home Products Corp. Oferta recusada Thompson rejeitou a doação de 100 milhões de comprimidos do remédio Levaquin para combater a bactéria do antraz, proposta pela J&J. É que o antibiótico ainda não recebeu a aprovação da Food and Drug Administration (FDA) para ser usado contra a bactéria. Ele adiantou que a oferta feita pela empresa não fará com que a FDA analise o medicamento com maior rapidez. A J&J informou que o Levaquin possui o mesmo princípio ativo do remédio Cipro, da Bayer, que está sendo usado no combate ao antraz. Três outras companhias, a Bristol, a Glaxo e a Eli Lilly, informaram que também pretendem desenvolver antibióticos para pessoas infectadas ou expostas ao antraz. As informações são da Dow Jones e do site CNNmoney.com.

Agencia Estado,

26 Outubro 2001 | 17h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.