Laboratórios estrangeiros querem se instalar no Uruguai

Laboratórios estrangeiros que desenvolvem ou pesquisam produtos medicinais à base de maconha manifestaram interesse em se instalarem no Uruguai. A afirmação foi feita por Diego Cánepa, pró-secretário do presidente José Mujica.

AE, Agência Estado

06 de janeiro de 2014 | 14h25

"Fomos consultados (por empresas estrangeiras) para que se instalem no Uruguai, o que implica um grande desafio. É muito importante por todo o significado. Transformar o Uruguai em um polo de biotecnologia não estava entre os objetivos da lei", declarou Canepa ao jornal El Observador. A entrevista foi publicada hoje.

Sem revelar as fontes, o jornal noticiou nesta segunda-feira que o governo do Canadá iniciou negociações para importar maconha do Uruguai para usá-la em projetos medicinais. Ainda segundo o jornal, o governo uruguaio foi abordado pelo mesmo motivo por laboratórios do Canadá, de Israel e do Chile.

A lei que no mês passado criou no Uruguai um mercado legal de maconha não prevê a possibilidade de exportação da erva produzida no país. Tal possibilidade dependerá da regulamentação que está sendo elaborada por uma comissão do governo e deve ficar pronta até o início de abril. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Uruguaimaconha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.