Laço entre EUA e Israel é 'inabalável', diz Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse ontem que seu país e Israel mantêm um laço "inabalável". Ele afirmou confiar que a relação bilateral "irá apenas se fortalecer" no futuro. As declarações estão em um comunicado divulgado ontem pela Casa Branca por ocasião do aniversário de 62 anos de Israel - a data da independência é 14 de maio, mas o calendário judaico é lunar, e o dia da comemoração varia conforme o ano.

AE, Agência Estado

20 de abril de 2010 | 12h23

Apesar das tensões entre Obama e o governo do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, o líder dos EUA ressaltou que está "ansioso para prosseguir em nossos esforços com Israel para obter uma paz abrangente e segurança na região, incluindo uma solução de dois Estados".

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, disse no domingo que Washington não vacilará na proteção à segurança de Israel e na promoção do futuro do país. Ela lembrou que, em 1948, o presidente Harry Truman levou apenas 11 minutos para reconhecer o Estado de Israel.

Abalo

No entanto, os laços entre os dois países estremeceram um pouco este ano. Em março, durante uma visita a Israel do vice-presidente dos EUA, Joe Biden, funcionários israelenses anunciaram planos para construir 1.600 casas em Jerusalém Oriental. Os palestinos querem essa parte da cidade como capital de seu futuro Estado independente.

Hillary chegou a qualificar o anúncio israelense como "insultante". Dias atrás, a secretária de Estado telefonou a Netanyahu para reforçar seu compromisso com um Estado palestino, advertindo que um conflito prolongado apenas fortalecerá os extremistas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIsraelObamarelação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.