Ladrão de calcinhas poderá ficar 9 anos preso

O ladrão de calcinhas Sung Koo Kim poderá permanecer até nove anos na prisão, por roubar milhares de roupas íntimas nos dormitórios e na lavanderia de uma faculdade.Kim foi sentenciado na quarta-feira a permanecer mais 18 meses na prisão, de um total de mais de onze anos. No acordo assinado, ele poderá sair da cadeia após cerca de nove anos cumpridos, e poderá ter redução de pena por bom comportamento e crédito pelo tempo que permaneceu em prisões locais desde que foi capturado, em 2004.Investigadores encontraram no quarto de Kim mais de 3.400 peças de roupas íntimas, junto com pêlos humanos, marcados com informações de onde foram roubados, guardados em caixas, sacos e mochilas. Seu computador continua mais de 40 mil imagens de pornografia, contendo cenas de estupro, tortura e assassinatos.Kim, de 32 anos, declarou-se culpado pelo furto das calcinhas durante 2003 e 2004. Ele chegou aos Estados Unidos, ainda criança, vindo da Coréia do Sul.Os promotores disseram que Kim é uma ameaça à sociedade. Seus advogados alegam que psiquiatras que o entrevistaram disseram que Kim não é violento, mas sofre de depressão e tem fetiche por roupas íntimas. Ele está sob tratamento psicológico. "Eu queria me desculpar às vítimas por qualquer inconveniente que eu tenha causado ou qualquer angústia e sofrimento", disse Kim na corte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.